segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Walk Awhile in my Shoes - Ande um pouco com meus sapatos - Parte 1

Quero inaugurar o BLOG, com a primeira de uma serie de reflexões que, a meu ver, todos deveriam fazer, tanto aqueles que ocupam papel de liderança, quanto os que não ocupam.
Vamos refletir:


“Não julgue um homem até que você tenha usado seus sapatos por duas luas” diz um antigo provérbio indígena. Foi com base neste ditado que Eric Harvey e Steve Ventura escreveram o livro “Walk Awhile In MY Shoes” que, numa tradução livre para o português, significa – Ande um Pouco com os Meus Sapatos.

O livro apresenta temas do dia-a-dia empresarial e como eles são vistos do ponto de vista dos gerentes e do ponto de vista dos empregados, propondo que cada um procure entender o outro (andando com seus sapatos).

Baseado neste livro, traduzido e adaptado com permissão exclusiva da Performance Systems Corporation para a Bahia Consult damos inicio às nossas reflexões sobre o assunto.

Temos certeza que esta abordagem, vendo os temas pelos dois ângulos, provocará reflexões que contribuirão para uma melhor compreensão do mundo empresarial e para a construção de melhores relações de trabalho.



CARO GERENTE...

Eu sou cada empregado, e eu trabalho em todas as partes desta organização. Meu uniforme é azul, rosa, branco... e freqüentemente manchado pelo suor do meu trabalho.

Eu sou homem, eu sou mulher. Sou de todas as cores, todas as crenças e todos os tamanhos. Eu sou velho, novo e de qualquer idade. Eu trabalho aqui há mais tempo do que você e não tanto tempo quanto você. Eu sou filha, eu sou filho. Sou casado e solteiro, sou pai e sou sem filhos. Estou sozinho e estou rodeado por pessoas com quem me preocupo profundamente.

Algumas vezes você pode pensar em mim como apenas um número ou somente uma pequena peça da grande engrenagem que você tem que gerenciar. Mas, como você, sou um ser humano que tem alegrias, medos, frustrações e esperanças. Eu sinto, eu dou risada e eu ofendo. E, como você, quero ser compreendido, aceito e apreciado.

As páginas seguintes são formas de me abrir mais francamente para você, de compartilhar meus sentimentos em alguns dos muitos aspectos de meu trabalho e como eles me afetam.

Algumas coisas que você vai ler podem surpreendê-lo..., algumas podem fazer você rir um pouco. Espero que estas páginas o encorajem a me ver de outra maneira. Talvez muito diferente da atual.

Eu peço que você receba esta mensagem com a mesma compreensão e entendimento que você deseja que eu tenha quando estiver lendo as suas mensagens. É possível que nós não sejamos tão diferentes quanto você possa pensar. E quem sabe, talvez você esteja mais disposto a “encontrar-me no meio” onde poderemos começar uma nova e melhor relação profissional.

Ouça-me, entenda-me...

...ANDE UM POUCO COM OS MEUS SAPATOS.

CARO EMPREGADO...

Eu sou cada gerente. Sou conhecido por vários nomes: dono, executivo, chefe de departamento, supervisor, líder de equipe, patrão e algumas vezes por outros mais vulgares que eu prefiro nem dizer... mas sei que existem.

Eu sou mulher, eu sou homem. Sou de todas as cores, todas as crenças e todos os tamanhos. Eu sou velho, novo e de qualquer idade. Eu trabalho aqui há mais tempo do que você e não tanto tempo quanto você. Eu sou filho, eu sou filha. Sou casado e solteiro, sou pai e sou sem filhos. Estou sozinho e estou rodeado por pessoas com quem me preocupo profundamente.

Como você, sou um ser humano que tem alegrias, medos, frustrações e esperanças. Por trás de minha “fachada gerencial” eu sinto, dou risada e, sim, de vez em quando eu ofendo ou magôo os outros. E, como você, quero ser compreendido, aceito e apreciado.

As páginas seguintes são formas de me abrir mais francamente para você, de compartilhar meus sentimentos em alguns dos muitos aspectos de meu trabalho e como eles me afetam.

Algumas coisas que você vai ler podem surpreendê-lo..., algumas podem fazer você rir um pouco. Espero que estas páginas o encorajem a me ver de outra maneira. Talvez muito diferente da atual.

Eu peço que você receba esta mensagem com a mesma compreensão e entendimento que você deseja que eu tenha quando estiver lendo as suas mensagens. É possível que nós não sejamos tão diferentes quanto você possa pensar. E quem sabe, talvez você esteja mais disposto a “encontrar-me no meio” onde poderemos começar uma nova e melhor relação profissional.

Ouça-me, entenda-me...

...ANDE UM POUCO COM OS MEUS SAPATOS.






Reblog this post [with Zemanta]

4 comentários:

  1. Parabéns pela iniciativa, este mundo de gestão pode até não ter muitos leitores com tempo para ler, mas como certamente você abordará como usar melhor o tempo em algum futuro post, a chance de ter mais gente lendo aumenta...

    Gosto desse tema, que aliás é relacionado com uma frase que ouvia muito de um amigo baiano, mais ou menos assim: todos vêem os tragos que tomo, mas não os tombos que eu levo.

    Sugiro que, ao considerar que tem uma massa de artigos suficiente, reuna em um livro (e-book) e coloque numa biblioteca eletronica, como a do Sistema Fiep.

    ResponderExcluir
  2. Gostei. Obrigado pela lembrança e pela bondade em repartir conosco suas idéias. Sucesso!

    ResponderExcluir
  3. A generosidade é uma das maiores virtudes. Parabens por partilhar seus conhecimentos neste blog. Certamente as pessoas que o acessarem terão muito o que aprender.E obrigada por me incluir na sua lista de contatos.
    Desejo-lhe muito sucesso.

    ResponderExcluir
  4. Obrigada, pela oportunidade de dar continuidade ao aprendizado que iniciamos.

    Sucesso!

    ResponderExcluir