terça-feira, 18 de maio de 2010

Recursos Humanos para quem não é da área

Agora que os nossos colaboradores já foram admitidos e estão devidamente Integrados à empresa, é o momento de treiná-los.

 

TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO Parte 1

- De Quem é a responsabilidade afinal?

A grande maioria das organizações divulga que uma de suas missões é treinar e desenvolver pessoas, mas poucas delas o fazem com eficácia.

Muitas treinam os empregados para depois demiti-los, ou eles pedem demissão por não verem perspectivas de aplicar o que aprenderam na organização. Outras não treinam por achar que treinamento é caro, o que, a nosso ver, nem sempre é verdade.

Para se aplicar uma correta política de Treinamento e Desenvolvimento (T&D), deve haver uma ligação com objetivos (o que é esperado) e um sistema de recompensa (não necessariamente dinheiro).

Antes de prosseguirmos, vamos primeiramente fazer uma distinção entre Treinar e Desenvolver, tomando por base as definições dadas pelo Dicionário Aurélio.

· Treinar: Tornar apto, capaz para determinada tarefa ou atividade.

· Desenvolver: Fazer crescer, melhorar, ir adiante.

Utilizando estas definições, podemos dizer que treinar está relacionado com a atividade atual do indivíduo e desenvolver relaciona-se a uma atividade futura. Em outras palavras, treinamento relaciona-se a desempenho e desenvolvimento a potencial.

COMO IDENTIFICAR UMA NECESSIDADE DE TREINAMENTO?

Para simplificar, poderíamos identificar uma Necessidade de Treinamento através de uma sentença matemática:

RE - RA = NT onde:

RE = Resultado Esperado

RA = Resultado Atual

NT = Necessidade de Treinamento

Sempre que o resultado atual for menor que o resultado esperado, temos potencialmente" uma necessidade de treinamento. Potencialmente porque convém verificar todas as possíveis causas que estejam levando ao problema (Equipamento, Calor, Matéria Prima), antes de sairmos querendo treinar toda a empresa. Neste ponto devemos tomar muito cuidado, pois existe uma tendência muito grande em se generalizar que qualquer problema de desempenho será resolvido através do treinamento.

No que diz respeito à capacitação dos empregados, a atuação dos Gerentes é fundamental, pois a maneira como eles tratam os subordinados é influenciada por aquilo que esperam dos subordinados.

Se as expectativas forem altas, o desempenho será alto. Se as expectativas forem baixas, o desempenho será baixo.

Ninguém em sã consciência diz: “Vamos nos esforçar até atingir a mediocridade", mas não custa nada periodicamente verificarmos como anda o nosso nível de expectativas em relação aos nossos subordinados.

Depois de separar treinamento de desenvolvimento e falarmos um pouco sobre expectativas, vamos acabar com o mito de que treinamento é CARO.

Nem sempre é necessário um consultor externo, um Hotel 5 estrelas cheio de mordomias. Isto é desculpa de quem não quer fazer treinamento. É claro que, a depender da atividade, estes procedimentos são necessários e até recomendáveis, contudo nada nos impede de fazermos a nossa parte com programas mais baratos, que também tenham efetividade e tragam resultados para a organização.

Vamos acabar também com o paradigma de que treinamento pressupõe um instrutor, uma sala de aula, um quadro branco etc.. O treinamento ocorre no dia-a-dia, a cada minuto. Toda vez que alguém que detém algum tipo de conhecimento dá uma orientação a outra pessoa, ele está fazendo treinamento.

Portanto, vamos treinar mais e arranjar menos desculpas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário