segunda-feira, 4 de junho de 2012

Os 20 Hábitos que os Executivos devem abandonar - Hábito 12

Baseado no livro de Marshall Goldsmith What got you here won’t get you there (traduzido como Reinventando o seu próprio sucesso).

“Gastamos muito tempo ensinando líderes o que fazer. Não gastamos tempo suficiente ensinando líderes o que parar de fazer” – Peter Drucker.

“Pedir (receber) crédito que não merece”

Quando recebemos crédito por algo que não merecemos, cometemos dois crimes de uma só vez. Primeiro, nos apropriamos de algo que não merecemos e segundo privamos alguém de receber o crédito merecido.

Lembrando um pouco o nosso texto sobre “falhar em dar o reconhecimento adequado” (Hábito 11), se já nos sentimos mal em não receber o reconhecimento, imagine quando vimos outra pessoa se apropriar indevidamente dele? Será que todos estão completamente imbuídos do sentimento de Robert Woodrof, citado no final do Hábito 7?

Mas o nosso tema não é reconhecimento, a apropriação de crédito que não se merece integralmente.

Para sermos justos e não nos apropriarmos INDEVIDAMENTE de créditos por algo que não realizamos, podemos passar a agir de outro modo:

1) Em todos os trabalhos que fizer, pergunte-se: “Alguém mais contribuiu para este trabalho e, portanto, merece crédito?”. Se sim, dê os créditos.

2) Se você teve uma ideia, em uma reunião ou outra situação qualquer, ela veio através de sua fértil imaginação ou foi inspirada por um comentário de alguém? Neste caso, dê os créditos.

3) Comece a fazer o oposto: em qualquer trabalho executado, ao invés de “Eu” diga sempre “Nós” – além de tudo é uma forma mais simpática de falar.

Será que podemos corrigir eventuais erros do passado? Comece a pensar sobre os parabéns que recebeu e faça a pergunta 1 e aja de acordo com sua resposta.

Boa reflexão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário