sábado, 15 de dezembro de 2012

Os 20 hábitos que os Executivos devem abandonar - Hábito 18

Baseado no livro de Marshall Goldsmith What got you here won’t get you there (traduzido como Reinventando o seu próprio sucesso).

“Gastamos muito tempo ensinando líderes o que fazer. Não gastamos tempo suficiente ensinando líderes o que parar de fazer” – Peter Drucker.

“Falhar em expressar gratidão”

Existe uma expressão mágica que tem um incrível poder: “Muito obrigado(a)”. Ela não apenas é agradável aos nossos ouvidos, mas também nos ajuda a evitar problemas.

Da mesma forma que pedir desculpas, agradecer tem um efeito altamente positivo nas relações interpessoais. É algo que você pode dizer, de maneira positiva, sem qualquer risco de chatear o seu interlocutor. Existe uma regra de ouro: Se não sabe o que dizer, diga apenas “Muito Obrigado”.

Pense nisso: se alguém faz um comentário qualquer, dirigido a você, na pior hipótese você não aprenderá nada de novo, mas jamais “perderá” o que já sabia, portanto, diga “muito obrigado”, e lembre-se de que ele está tentando ajudar.

Reflita um pouco: alguma vez alguém deu a você uma sugestão e você respondeu de imediato “não estou bem certo se isso irá funcionar”? Ao dizer isso, você está dizendo a seu interlocutor “você está errado!”.

Como chefe, sua melhor resposta deveria ser “muito obrigado, eu não tinha pensado sobre este ângulo, ainda”. Este simples comentário encorajará a pessoa a continuar dando sugestões, enquanto o outro, a se calar.

Dizer “por favor” e “muito obrigado” é regra básica de etiqueta que pode e deve ser sempre seguida, seja você chefe ou não. Se for chefe, aliás, é mandatório.

Um fato corriqueiro que acontece comigo quando: vou comprar pão e, quando chega a minha vez na fila e a tendente pergunta o que vou querer, sempre digo “boa tarde, por favor, gostaria de 10 pães bem branquinhos”. Na mesma hora ela sorri e, quando me entrega os pães eu sempre digo: “Muito Obrigado”!

Será que estamos agradecendo a quem nos dá alguma sugestão, ou faz algo por nós?

Reflita!

Nenhum comentário:

Postar um comentário